Como garantir a segurança de dados em tempos de trabalho remoto

A gestão da segurança se tornou ainda mais importante com o aumento dos modelos de trabalho remoto e home office. Essas formas de trabalhar são uma tendência que aumentará nos próximos anos, e isso pode ser observado com os dados publicados pela AgênciaBrasil EBC, que trouxe uma pesquisa da Vale demonstrando que o índice de aprovação do home office alcançou 80%.

O crescimento do trabalho remoto ocorreu pelas diferentes vantagens que ele oferece, como mais economia, produtividade, flexibilização, entre outras. Entretanto, tais benefícios apenas serão usufruídos com uma boa gestão de segurança, evitando que criminosos digitais acessem dados do negócio. Quer proteger as informações da sua empresa? Aprofunde-se no tema com este material!

Gestão de segurança: por que a sua empresa deve redobrar o cuidado em tempos de trabalho remoto

Hackers viram o aumento do home office como uma oportunidade para tentar subtrair informações das empresas, atacando os seus colaboradores.

De acordo com um relatório da Kaspersky, houve um aumento de 330% da tentativa de ataques cibernéticos em 2020, sendo que dois em cada três deles foram direcionados às empresas. Além disso, o Brasil é o país que mais recebeu tentativas de invasões na América Latina — cerca de 56% de todos os ataques efetuados.

Outra informação relevante é o fato que nem todas as empresas investem na segurança cibernética, o que aumenta ainda mais os riscos de os dados importantes serem subtraídos.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD ou Lei n.º 13.709/18) também está diretamente ligada ao assunto, já que ela regulamenta todas as atividades ligadas à coleta, armazenamento e tratamento de dados pessoais dos clientes, fornecedores e colaboradores. Isso significa que as medidas utilizadas para adequar a empresa à LGPD também contribuirão para a proteção dos dados corporativos.

Como fazer a gestão de segurança de dados de sua empresa?

Gestão de segurança é um tema amplo e envolve diferentes aspectos. Um deles trata do comportamento dos funcionários, pois de nada adiantaria investir em novas tecnologias se o pessoal não toma os cuidados necessários para evitar ataques virtuais.

Deixar de treinar o pessoal pode aumentar os riscos do negócio, já que ele pode ser prejudicado pela falta de conhecimento da equipe. Nesse caso, é necessário implementar uma cultura voltada à inovação, fazendo com que o time entenda a importância da gestão da segurança e estejam dispostos a adotar as medidas que evitam ataques virtuais.

Para isso, o gestor pode realizar workshops, capacitações, campanhas informativas sobre ataques, bem como deixar um espaço para discussão sobre o tema e para que os usuários tirem dúvidas. Também é interessante elaborar uma Política de segurança da informação (PoSIC), que traz regras e padrões para proteção da informação.

Nesse documento estão informações como:

  • se será usado o computador pessoal ou da empresa;
  • programas que podem ser acessados ou não via home office;
  • utilização da rede privada virtual (VPN) da empresa;
  • política de atualização de softwares;
  • cronogramas de backup;
  • política de senhas;
  • entre outras informações.

Com uma boa cultura de inovação implantada, a empresa pode investir nas soluções relacionadas à gestão da segurança do trabalho remoto, que serão explicadas no tópico seguinte.

Quais são as principais soluções tecnológicas para a proteção da sua empresa?

Cada tecnologia desempenha um papel diferente na gestão de segurança dos dados corporativos. Veja uma explicação de cada uma delas a seguir.

VPN

Virtual Private Network (VPN ou Redes Virtuais Privadas, em português) estabelece uma conexão segura ao usar redes públicas. Essa tecnologia tem diferentes objetivos, como proteger atividades de navegação, oferecer anonimato online ou fornecer acesso a websites restritos a determinadas regiões.

Na área de gestão de segurança, o VPN protege o usuário de acessos Wi-Fi não confiáveis. Na prática, ele encaminha o tráfego da rede privada para uma externa e criptografa as informações, fazendo com que elas sejam ilegíveis para terceiros que tentam obtê-las.

Firewall

Esse é um dispositivo de segurança que monitora a entrada e saída do tráfego de rede, podendo permitir ou bloquear acessos específicos de acordo com regras predefinidas. Caso haja uma tentativa suspeita de acesso, por exemplo, o Firewall o bloqueará automaticamente.

Controle de Acessos

No campo da segurança da informação, o controle de acesso engloba três processos:

  • autenticação: identifica o usuário que acessa o sistema;
  • autorização: determina o que cada usuário autenticado pode fazer dentro do sistema;
  • auditoria: informa as ações dos usuários, possibilitando o rastreamento de todas as atividades efetuadas pelos colaboradores.

Imagine que um criminoso tente acessar o sistema da empresa. Nesse caso, será graças ao Controle de Acessos que ele não conseguirá fazê-lo. Outro exemplo é que quando um funcionário realizar práticas prejudiciais à segurança do negócio, o gestor poderá saber exatamente o que foi feito.

Apps atualizados

Deixar de atualizar aplicativos e sistemas operacionais coloca em risco a segurança da empresa, pois hackers podem explorar falhas nas linhas de códigos antigos. Além de corrigir essas vulnerabilidades, versões atualizadas também conferem melhor usabilidade e confiabilidade ao programa ou sistema.

Saiba que essa atualização deve abranger todos os servidores, estações de trabalho e dispositivos da empresa.

Antivírus

Antivírus monitoram atividades do computador para detectar, impedir e remover programas maliciosos. Há antivírus que também fornecem proteção de e-mail, VPN, extensão para dispositivos móveis, busca mais segura em ferramentas de pesquisa, entre outros.

Acesso remoto

Essa é a capacidade de um dispositivo de acessar outro computador (ou rede de computadores) à distância. Isso é excepcionalmente útil no trabalho remoto, já que é inviável enviar o suporte técnico para a residência do colaborador sempre que ocorrer um problema técnico.

Quando acontecer uma falha emergencial na segurança, por exemplo, o profissional responsável usará o acesso remoto para aplicar as medidas de segurança necessárias imediatamente.

Conte com a DBACorp para garantir a gestão de segurança do seu negócio

Como há várias medidas que devem ser tomadas para efetuar a gestão de segurança, é recomendável que o negócio contrate um suporte especializado para fazê-lo.

A empresa que pode satisfazer todas as necessidades do seu negócio nesse quesito é a DBACorp, que tem mais de 20 anos de experiência em fornecer produtos e serviços no ambiente de Tecnologia da Informação (TI) de seus clientes. Além disso, a empresa tem proficiência na arquitetura, instalação, configuração, suporte técnico e monitoração, atendendo os padrões exigidos pelos fabricantes de tecnologias.

Apesar da importância de a gestão de segurança ser crescente, são poucas as empresas que investem nesse aspecto do seu negócio, fazendo com que elas tenham um poderoso diferencial de mercado para conquistar a confiança de seus parceiros, clientes, fornecedores e investidores. Quer saber como podemos ajudá-lo a fazer uma melhor gestão de segurança? Conheça nossa história, soluções, diferenciais e mais

65 / 85